Noticias

Veja as últimas notícias

Construir pode ser quase 66% mais barato do que comprar imóvel pronto

Construir pode ser quase 66% mais barato do que comprar imóvel pronto

SÃO PAULO – Na hora de realizar o sonho da casa própria, muitas pessoas procuram um imóvel novo pronto, na planta ou usado que precise de algumas reformas. No entanto, construir a propriedade pode sair mais em conta.

Segundo o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), medido pelo IBGE e pela Caixa Econômica Federal, o custo médio nacional da construção civil em abril deste ano alcançou o valor de R$ 923,58 por m². O resultado leva em consideração os custos dos materiais (R$ 502,33) e da mão de obra (R$ 421,25).

Em contrapartida, segundo o índice FipeZap do mês de maio, mesmo com os preços dos imóveis prontos tendo registrado queda real no período, o valor anunciado do m² médio das 20 cidades estudadas foi de R$ 7.599. Ou seja, de um modo geral, construir a própria casa é mais barato do que comprar uma pronta, obviamente que dependendo do custo do terreno, além dos materiais e mão-de-obra envolvida.

De acordo com a Cemara Loteamentos, um lote de 200 m² na cidade de Piracicaba, por exemplo, custa em torno de R$ 80 mil. Com esta metragem de terreno é possível construir uma casa de no mínimo 100 m² com R$ 92 mil (materiais e mão-de-obra), e incluindo o preço do terreno, o valor total da casa custaria R$ 172 mil.
De acordo com dados do Secovi-SP o valor do metro quadrado médio em Piracicaba é de R$ 4.909, ou R$ 490 mil para uma casa pronta de 100 m². A diferença entre construir ou comprar, neste caso, seria de 184%.

Quem for financiar a obra, antes de ir ao banco, o ideal é que construa pelo menos 20% do total, o que normalmente corresponde à fundação e início da estrutura básica. “Isso é importante porque as linhas de crédito para a construção são mais atraentes quando o financiamento não é de 100% da obra”, explica Carla Roberto, gerente de vendas da Cemara Loteamentos.

Outra dica é definir as etapas da construção e os gastos necessários em cada fase antes de iniciar qualquer atividade. Os projetos arquitetônico, hidráulico e elétrico devem ser realizados com antecedência, pois assim é possível fazer uma projeção real do orçamento e do custo final, além de evitar gastos adicionais no decorrer da obra. Também é importante efetuar uma cotação com empresas diferentes para a compra do material de construção.

Fonte: InfoMoney.