Noticias

Veja as últimas notícias

Mercado imobiliário segue aquecido em Francisco Beltrão

 Mercado imobiliário segue aquecido em Francisco Beltrão

Mesmo com a crise econômica, o mercado imobiliário segue aquecido, principalmente no sudoeste do Paraná. No último ano Francisco Beltrão, Marmeleiro, Renascença e Flor da Serra do Sul movimentaram mais de 54 milhões de reais em financiamento residencial pela Caixa Econômica Federal.

Solange de Lara Borges
Solange de Lara Borges
Segundo a Economista e empresária, Solange de Lara Borges, “houve um montante de aproximadamente R$ 8 milhões e 600 mil em financiamentos habitacionais na região de Marmeleiro, Renascença e Flor da Serra do Sul. Uma região que está crescendo muito, eram cidades pequenas agora estão expandindo e não dependem tanto das cidades grandes, mas sim de si próprias. Em Francisco Beltrão foram feitas em contratações, mais de R$ 46 milhões no último ano, principalmente entre novembro e dezembro”.

Além da linha de crédito para financiamento residencial, tem a linha para grandes investimentos, os quais ultrapassam 1 milhão de reais. Esse é voltado para empresários que pretendem aumentar suas empresas ou novas construções. “Foi aumentado nos últimos meses o limite máximo para financiamento de imóveis de alto valor. Era R$ 1,5 milhão, agora passa para R$ 3 milhões. Essa ampliação, a tendência é se manter para o ano de 2017, para que possibilite o empresário a investir muito mais”.

O financiamento é uma divida de longa duração. Devido o valor e tempo para quitar, uma das preocupações é a inadimplência, quando a pessoa deixa de fazer o pagamento. Segundo Solage, na microrregião não chega a 1%, “a nossa inadimplência na região é quase zero nas agências. Por isso digo aos clientes para quem paga aluguel, vai sim conseguir pagar a casa própria”.

Com o cenário aquecido muitas pessoas aproveitam para realizar o sonho da casa própria. Mas para não ter frustrações e dor de cabeça, todo planejamento é necessário.

Segundo Engenheiro Civil e Presidente da Sudeng (Associação dos Engenheiros e Arquitetos do Sudoeste do Paraná) Jean Robert, “primeiro o cliente tem que explanar qual a real necessidade que ele tem. A partir disso, a gente traça um planejamento, o projeto engloba tudo isso, depois vamos para a parte de orçamento, tentamos englobar a necessidade com o que ele planeja gastar na obra”.

Buscar acompanhamento de profissionais que ajude a pessoa a se planejar para não estourar o orçamento, se tornou um serviço importante nos últimos anos. “As pessoas buscam justamente fazer mais esse acompanhamento em relação a orçamento, planejamento e gastos pelo fato que se você fazer um financiamento adicional, além daquele que já gastou, pode gerar uma dor de cabeça, e fugir do que necessitava. As pessoas estão buscando sim um planejamento, entendendo que é importante trabalhar antes da obra com projeto, administração correta para que o resultado seja atingido”. Frisa Robert.

Fonte: Rbj.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>