Noticias

Veja as últimas notícias

Secretaria de Estado do Meio Ambiente publica novas regras para supressão de vegetação

Secretaria de Estado do Meio Ambiente publica novas regras para supressão de vegetação

Resolução SMA 72/2017 altera a anterior e corrige a subjetividade de sua aplicação. Secovi-SP e Aelo trabalharam por oito anos para chegar a esse novo resultado legal

As mudanças e atualizações trazidas pela Resolução SMA 72/2017, que altera a SMA 31/2009 (supressão de vegetação nativa para parcelamento do solo ou qualquer edificação urbana), resultaram dos esforços do poder público, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Oficina Cetesb), e da iniciativa privada, por intermédio do Secovi-SP e da Aelo (Associação das Empresas de Loteamento) que, por longos oito anos trabalharam a fim de corrigir os elementos que geravam subjetividade na sua aplicação.

Para Caio Portugal, vice-presidente de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente do Secovi-SP e presidente da Aelo, a nova resolução comprova que é possível construir ambientes legais favoráveis ao crescimento econômico, com respeito ao meio ambiente, por meio de diálogo transparente e vontade política.

Resolução 72/2017 traz inúmeros avanços, dos quais destacamos:

Autorização de supressão de vegetação (art. 3º – incisos I, II, III e IV e § 5º)

- Condicionantes para autorização de supressão de vegetação nativa para implantação de parcelamento do solo, condomínios e edificação de qualquer natureza (art. 3º):

- Preservação da vegetação nativa em 20% da área total da propriedade – (Inciso I).

- No caso de parcelamento do solo, esse percentual deve ser aplicado apenas na área a ser parcelada ou na área do condomínio, não incidindo, portanto, sobre eventuais áreas remanescentes da propriedade (§ 5º).

- Individualização de fragmento de vegetação para cálculo do percentual para garantia de preservação ambiental, ou seja, 30% nos casos de estágio inicial de regeneração, 50% nos casos de estágio médio de regeneração, e 70% nos casos de estágio avançado de regeneração (Incisos II, III e IV).

Supressão de vegetação em lotes (art. 4º, §§ 1º, 2º e 3º)

- Não se aplica o disposto na Resolução à supressão de vegetação nativa para lotes em loteamentos aprovados, registrados e implantados, e registrados (art. 4º).

- A comprovação do loteamento implantado após a Lei 6.766/1979, de Parcelamento do Solo, deverá ser por meio da Licença de Instalação da Cestesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) ou do Certificado Graprohab (Grupo de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais do Estado de São Paulo) (§ 1º).

- Para empreendimentos implantados antes da Lei 6.766/1979 deverá ser comprovada a aprovação do parcelamento pelo município (§ 2º ).

- Para os fins de aplicação da Resolução, considera-se implantado o empreendimento em que tenha ocorrido a abertura de ruas e a individualização dos lotes (§ 3º).

Permeabilidade do solo (Art. 5º, §§ 1º, 3º,4º, 5º e 6º)

- Foi mantida a obrigatoriedade de manutenção de 20% da área total do empreendimento, sem previsão de supressão de vegetação nativa para parcelamentos do solo ou condomínios residenciais aprovados no âmbito do Graprohab; loteamentos ou desmembramentos comerciais, industriais ou mistos; condomínios industriais (Art. 5º e incisos I, II e III).

- A área total do empreendimento a que se refere o Art. 5º compreende a área total parcelada ou do condomínio, e não abrange eventuais áreas remanescentes (§ 1º).

- Poderão ser computadas como área permeável as áreas verdes urbanas inseridas na área total do empreendimento (§ 3º) e o sistema de lazer, desde que seja garantida sua não impermeabilização (§ 4º).

- As áreas permeáveis deverão ser revegetadas conforme Termo de Compromisso de Recuperação Ambiental -TCRA- (§ 5º).

- Poderão ser destinados para instalação de equipamentos esportivos e de lazer, até o limite de 50% dos 20% das áreas permeáveis, sem previsão de supressão de vegetação, com impermeabilização máxima de 5% dessa área (§ 6º).

Confira o conteúdo completo da Resolução SMA 72/2017.

Fonte: Secovi

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>