Noticias

Veja as últimas notícias

Vendas de imóveis novos retraem em fevereiro na cidade de São Paulo

Vendas de imóveis novos retraem em fevereiro na cidade de São Paulo

Porém, em comparação ao mesmo mês de 2015, o resultado foi 14,2% superior. É o que mostra a Pesquisa do Mercado imobiliário do Secovi-SP

Em fevereiro, foram vendidas 836 unidades residenciais novas na cidade São Paulo, de acordo com a Pesquisa do Mercado Imobiliário, realizada pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP. Comparativamente às 950 unidades comercializadas em janeiro, o resultado foi 12% inferior, mas 14,2% superior às 732 vendas de fevereiro de 2015. 

Lançamentos – De acordo com dados da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio), foram lançadas 171 unidades residenciais na cidade de São Paulo no mês de fevereiro, volume 82,1% inferior ao de janeiro (956 unidades). Em relação ao mesmo mês de 2015, a redução foi de 80,4%. 

No ano passado, o mercado imobiliário passou por um ajuste de mercado previsto pelo Secovi-SP, com redução de 37% dos lançamentos, o que significou 12,5 mil unidades a menos do que em 2014. Esta fase de ajustes poderá prolongar-se, criando incógnitas em relação ao comportamento do mercado em 2016. “É certo que a recuperação do setor vai depender muito dos rumos do País e da melhoria conjuntural, com aumento da confiança do consumidor e redução do estoque. Caso contrário, o mercado vai continuar a apresentar resultados aquém do esperado”, afirma o presidente do Secovi-SP, Flavio Amary.

ANÁLISE POR SEGMENTO – CIDADE DE SÃO PAULO

Tipologia – Novamente, os imóveis de 2 dormitórios predominaram em todos os indicadores da pesquisa de fevereiro, com 412 vendas, 163 lançamentos, oferta final de 9.801 unidades e VSO de 4,0%, confirmando o bom desempenho desse produto no mercado.

Área útil – Por faixas de área útil, imóveis entre 45 m² e 65 m² lideraram os lançamentos (116 unidades). Imóveis com área inferior a 45 m² foram os mais vendidos, com 318 unidades. O VSO desse tipo de imóvel foi 3,9%.

Preço - O melhor desempenho de comercialização medido pela relação das vendas com a oferta foi registrado para os imóveis com preços abaixo de R$ 225 mil (VSO de 10,9%). Nessa faixa de preço, a oferta é pequena, mas tem escoamento. A maior quantidade de vendas foi de imóveis com preço entre R$ 225 mil e R$ 500 mil, com 328 unidades comercializadas. Esta faixa também concentrou a maior quantidade de lançamentos no mês (95,3% do total). 

Região - A zona Norte da cidade de São Paulo apresentou o melhor desempenho de vendas e lançamentos, com 4,4% de VSO e 110 unidades lançadas. Nas vendas, destaque para a zona Leste, com 242 unidades comercializadas (28,9%). A região com a maior quantidade de imóveis ofertados foi a zona Sul, com 7.865 unidades.

Análise – Os dados da Pesquisa do Mercado Imobiliário de fevereiro merecem atenção, principalmente pela quantidade de lançamentos. Com apenas 171 unidades lançadas na cidade de São Paulo, o resultado é o menor registrado desde 2004. 

A redução no volume de lançamentos faz parte do ajuste de mercado iniciado em 2015. No acumulado de 12 meses, foram lançadas 21,2 mil unidades (a menor quantidade desde 2004) e comercializadas 20,5 mil. No mesmo período de 2015, foram lançadas 33,7 mil unidades e vendidas 21,0 mil unidades.

Se, por um lado, o mercado está diminuindo a quantidade de lançamentos devido às dificuldades que o País atravessa, por outro, existe um esforço de vendas por parte das incorporadoras para gerar caixa. “As empresas estão trabalhando com a comercialização de empreendimentos lançados anteriormente, e oferecendo condições mais atrativas, com descontos interessantes nos preços dos imóveis. Quem está à procura de imóvel para comprar ou até mesmo investir, este é o momento”, alerta Emílio Kallas, vice-presidente de Incorporação e Terrenos Urbanos do Secovi-SP. 

As vendas e os lançamentos ainda estão longe da média dos últimos anos. “Somente no ano passado, o PIB da construção civil caiu 7,6%. Este é um dos subsetores da economia que mais sentiu os efeitos da crise. Foram demitidos 414 mil empregados no Brasil e, se não acontecerem mudanças políticas rapidamente, o mercado continuará apresentando resultados aquém dos esperados, pois a economia não terá fôlego e a confiança do País não será reestabelecida”, analisa Flavio Amary, presidente do Secovi-SP.

RESUMO:  

Cidade de São Paulo

Vendas = 836 unidades

Lançamentos = 171 unidades

Oferta Final = 26.083 unidades

VSO – Mensal = 3,1%

VSO – 12 Meses = 41,7%

VGV = R$ 447,0 milhões

Acumulado 12 meses (cidade de São Paulo)

Vendas = 20.465 unidades

Lançamentos = 21.154 unidades 

VGV = R$ 9,9 bilhões

Outras cidades da Região Metropolitana de São Paulo

Vendas = 771 unidades

Lançamentos = 391

Oferta Final = 13.783 unidades

VSO – Mensal = 5,3% 

VSO – 12 Meses = 45,6%

VGV = R$ 296,9 milhões

Acumulado 12 meses (Outras cidades RMSP)

Vendas = 13.507 unidades

Lançamentos = 13.621 unidades 

VGV = R$ 4,7 bilhões

 

Fonte: Secovi

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>