Noticias

Veja as últimas notícias

Mercado imobiliário sinaliza retomada com novos lançamentos

Mercado imobiliário sinaliza retomada com novos lançamentos

O mercado imobiliário tem mostrado sinais de recuperação nos últimos meses. Após sucessivos momentos de baixa, devido ao período de incertezas no campo político e econômico, os dados mais recentes do setor estão tornando o cenário mais otimista.

Segundo a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), entre janeiro e maio, foi registrado um aumento de 24,7% no número de novos empreendimentos em construção (em relação ao mesmo período de 2015). Esses dados revelam que 5,7 mil unidades estão sendo construídas no Brasil atualmente.

Outro indicador positivo divulgado recentemente foi o Índice de Confiança da Construção (ICC). As informações do estudo realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) apresentam crescimento de 2,6 pontos no período entre julho e agosto. Ou seja, a quarta alta seguida no período.

Lançamentos de empreendimentos imobiliários à vista
Estes números revelam que as construtoras brasileiras estão sentindo mais segurança para investir em novos projetos, um sinal de recuperação para o setor. Para se ter uma ideia da situação, em 2015, muitas incorporadoras não construíram um imóvel sequer.

Mas a previsão é que essa realidade mude até o final do ano. Um exemplo é a construtora Mitre Realty. No ano passado, a incorporadora não apresentou nenhum projeto novo. Contudo pretende fechar este ano com lançamentos de empreendimentos na capital paulista e na região do ABC.

Na cidade de São Paulo, os breves lançamentos são Les Champs, na Vila São Francisco, e Raízes Vila Matilde. Já no ABC, o condomínio LivePark Santo André já está em fase de lançamento. Ou seja, uma boa notícia para quem está procurandoapartamento à venda em São Paulo.

Momento bom para comprar imóvel novo
Morar em um apartamento recém construído é o objetivo de muitos brasileiros. Apesar do momento econômico não ser dos melhores, com a crise nascem também algumas oportunidades.

Durante o período de retração da economia, as chances de comprar imóveis novos por preços menores aumentaram bastante. Segundo especialistas, com o crescimento do desemprego, muitas pessoas que assumiram financiamento para comprar imóveis na planta não deram conta de pagar as parcelas ou pessoas que pretendiam comprar a casa própria tiveram que adiar os planos. Dessa forma, as construtoras chegaram a ficar com um estoque de imóveis alto

Para se ter uma ideia segundo a FGV, o Índice de Situação Atual medido em setembro apresentou queda. Já o índice de Expectativas subiu de acordo com a instituição. Ou seja, nesse momento o brasileiro ainda está insatisfeito com a economia, mas há esperança de dias melhores. E a compra da casa própria pode ser um dos sonhos que podem virar realidade, em breve, com base nessa tendência.

Com o aumento da demanda por imóveis novos, é possível que os descontos oferecidos em apartamentos à venda pelas construtoras da capital paulista fiquem menores. Porém, para quem comprar a perspectiva de valorização do imóvel estão maiores, tornando o setor ainda mais atrativo para investimento.

Confiança do brasileiro na economia tem subido nos últimos meses
A dica para quem pretende pagar menos pela casa própria é aproveitar essas ofertas o quantos antes. Como os índices sinalizam uma recuperação da economia brasileira, ainda que tímida no momento, a tendência é que as pessoas voltem a buscar financiamentos para a compra de imóveis.

Prova disso, é o aumento do Índice de Confiança do Consumidor (ICC) que em setembro apresentou alta. Segundo dados da FGV, que realiza a pesquisa, o ICC atingiu 80,6 pontos entre agosto e setembro enquanto entre julho e agosto foi de 79,3 pontos. Esse é o quinto mês seguido que o indicador apresenta alta.

Fonte: InvestimentosENoticias.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>